Compras no exterior: vale a pena ou não?

Compras no exterior: vale a pena ou não?

Comprar ou não comprar? Eis a Questão….
compras

Vamos trocar idéias agora sobre algo que fascina, quase que totalmente, o universo feminino. E quem não gosta de comprar que atire a primeira pedra? E digo mais, penso que o gosto pelas compras esta gravado no código genético das mulheres. kkkk…

Sim, é quase como terapia, quase como comer brigadeiro na colher, quase como namorar… Aiaiaia… Comprar é muito bom!
Fazer aquela comprinha agradável com as amigas, ou até mesmo sozinha, dar aquela voltinha despreocupada no Shopping Center, na galeria, ou mesmo no centro da cidade, o lugar é o que menos importa, desde que nos encante os olhos e ainda mais o bolso. Essas poucas linhas fazem parte da rotina de todas, ou quase todas as mulheres.

O negócio é consumir (risos…)!! Moderadamente, claro. Sem virar escrava do cartão de crédito, planejando sempre. Não estamos aqui falando em compradoras compulsivas ou patológicas. Estamos pondo em foco, aquela compra que é prazerosa, desejada, compra estudada, que causa alegria quando feita.

Eu vou fazer uma breve comparação entre o mercado Europeu, o americano e o brasileiro. Ai caramba… Comprar é sempre maravilhoso, em qualquer lugar que seja. Só que não. Infelizmente, mercado nenhum compara-se ao americano e os seus Outlets bafônicos. É de perde o fôlego com os preços absurdamente baixos, sim porque para os brasileiros, escravos dos impostos altíssimos embutidos em tudo, chegar nos USA e se deparar com relógios, óculos, alta costura, bolsas, seja lá o que for, por preços as vezes até 70% mais baratos que os encontrados no Brasil, é puro deleite.

O comercio Europeu, perde para os USA, mas ganha em absoluto do brasileiro. Lá você pode comprar bem mais barato que no Brasil, principalmente em dezembro, janeiro, e agosto, porque existem as promoções da virada de estações e tudo fica baratíssimo.

O consumidor brasileiro sofre porque somos obrigadas a pagar muitas vezes cerca de 5 a 10 vezes a mais do que o produto custa no mercado americano ou europeu. Uma vez eu comprei um óculos da Dior, paguei nele 380 Euros e encontrei o mesmo no Shoping Recife, custando R$ 3. 280,00. É uma diferença absurda!!! E nessa época o Euro estava em baixa, então a diferença era exorbitante. Eu quase tive um chilique… Sou dada a excessos!!!

O segredo queridas leitoras, é pesquisar. Por que na verdade ninguém para de consumir, mas temos que aprender a consumir conscientes. Mandar buscar fora, aproveitar para viajar e comprar do outro lado do mundo, já que no Brasil esta tudo muito caro. infelizmente!!!

Enfim… o ponto aqui é esse, que comprar é sempre bom. Ao menos para a maioria! (e estou inclusa na categoria, pois adoro fazer comprinhas) kkkk… Mas aprendi (depois dos filhos), a comprar consciente e sempre faço pesquisas e pergunto com “MUITO” esforço ao meu lado consciente de ser, será que preciso mesmo disso? hahahha A resposta quase sempre é sim, eu preciso! Mas nem sempre eu compro, apesar de querer.

E vocês queridas leitoras, como encaram as compras? São donas do Mastercard ou é o Mastercard que controla vocês?

Beijos!!!

Karla Rensch.